França

O país que mais contribuiu para a evolução do vinho e da enologia foi sem dúvida a França, principalmente nos séculos XVIII, XIX e XX. Neste período a Europa, especialmente a França, passaram por grande transformação filosófica, política e tecnológica, o que contribuiu para o florescimento da ciência moderna e para que o idioma da Galia se tornasse a língua das artes, da cultura, da moda, da gastronomia e do vinho. Neste ambiente surgiram pesquisadores e cientistas como Louis Pasteur; ampelógrafos do porte de Pierre Gallet; e no século XX, enólogos como Émile Peynaud e Jean Ribéreau-Gayon, personagens notáveis que imprimiram seus nomes na vinicultura e enologia mundial. Apesar de existir grandes vinhos em todo o mundo, o padrão para a alta qualidade ainda é o padrão francês.