Estados Unidos

Nos Estados Unidos se produz vinho em todos os estados, isso inclui o Havaí e o Alaska, o que pode parecer incrível, mas é a prova da adaptabilidade da videira, que se condiciona do frio alasquiano ao calor havaiano. O grande volume está, sem dúvida, na Califórnia, que, segundo dados de 2014, tem 4 das 10 maiores vinícolas do mundo e entre elas está a Sutter Home. A terra do surf é reconhecida internacionalmente pelos tintos frutados, maduros, cheios de menta, e pelo brancos generosos e fáceis, sobretudo do Napa Valley. A Uva Zinfandel é a mais famosa, embora a Cabernet e a Syrah resultem em grandes bebidas.

Recentemente duas regiões da costa oeste surgiram com vinhos de qualidade, elaborados em terroirs frios, estamos nos referindo aos estados do Oregon e Washington. Do Oregon vem a Pinot Noir de alto nível, cultivada sobre um solo único, denominado Jory, um combinado de camadas gerado pelas inúmeras inundações do Pacífico ao longo de 15 mil anos, e rocha sedimentar vulcânica. Essa combinação gerou um terreno rico em minerais, onde as videiras são favorecidas por preciosos nutrientes. Em Washington, área que surgiu para o vinho na década de 1990, as uvas clássicas são a Cabernet e a Merlot, que muitas vezes são mescladas, o que resulta em vinhos com um certo sabor de Pomerol.