África do Sul

A África do Sul produz vinhos desde 1665, é o primeiro país do Novo Mundo a ter uma produção consistente da bebida. O clima árido e quente é refrescado pela brisa marítima que vem do Golfo de Bengala, e sua geografia acidentada, recortada por montanhas e colinas que abrigam alguns dos melhores vinhedos do mundo. Por décadas a sua uva emblemática foi a Pinotage, resultado do cruzamento das francesas Pinot Noir e Cinsault. A "Pino", apelido pelo qual a uva é conhecida, é muito resistente, tem potencial para fazer vinhos tintos escuros e frutados, e por isso foi muito difundida. 

Hoje em dia, os produtores apostam também em outras cepas como a Cabernet Sauvignon, Syrah, Merlot, Pinot Noir, Grenache e Cabernet Franc, mas nem só de tintos vive a África do Sul. A uva branca mais popular é a Steen - nome local para a Chenin Blanc - que é facilmente cultivável e rende um vinho leve e fácil. Nos últimos anos a Sauvignon Blanc e a Chardonnay se tornaram as preferidas para vinhos elegantes, vivos e cheios de sabor. As regiões mais importantes são Stellenbosch, Paarl, Constantia, Robertson, Coastal, Darling e Franschhoek, mais de 90% de todo vinho sul-africano saem destas regiões.